Defesa de Lula faz novo pedido ao STF para tentar evitar prisão do ex-presidente

Publicado por: Seu nome em 14 Mar, 2018

A defesa de Luiz Inácio Lula da Silva apresentou nesta quarta-feira (14) ao Supremo Tribunal Federal (STF) um novo pedido para evitar a prisão do ex-presidente. Caberá ao ministro Luiz Edson Fachin analisar o caso.

Lula foi condenado em janeiro pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região a 12 anos e 1 mês, em regime inicialmente fechado. O TRF-4 é responsável pelos processos da Lava Jato em segunda instância.

Ao julgar o ex-presidente, os desembargadores decidiram que a pena deverá ser cumprida quando não couber mais recurso à Corte.

Mas a defesa de Lula pediu ao STF que a prisão só seja decretada após o processo transitar em julgado, ou seja, quando não couber recurso a mais nenhuma instância da Justiça.

Os advogados do ex-presidente argumentam que, segundo a Constituição, "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória".

Esse pedido de Lula já foi negado pelo relator do caso no STF, Luiz Edson Fachin. O ministro decidiu, contudo, que a palavra final caberá ao plenário do Supremo – não há data marcada para o julgamento.

 

Novo pedido

 

No novo pedido, a defesa do ex-presidente solicita que a decisão de Fachin seja reconsiderada.

Os advogados pedem, também, que uma eventual ordem de prisão seja suspensa até o Supremo julgar duas ações que tratam da execução da pena após condenação em segunda instância.

Se o pedido for negado, a defesa pede, ainda, que a Segunda Turma do STF analise o caso, não o plenário.

O novo pedido tramitará em conjunto com o habeas corpus apresentado em fevereiro.

 

Opinião de ministros

 

Na última segunda (12), o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, afirmou em entrevista que não vê razões "nem teóricas nem práticas" para o Supremo rever o entendimento sobre prisão após condenação em segunda instância.

Mas, atualmente, há ações em análise no Supremo que visam mudar esse entendimento.

Cabe à presidente do STF, Cármen Lúcia, definir sobre a inclusão do tema na pauta de julgamentos. Em janeiro, em entrevista à TV Globo, a ministra afirmou que o tema não voltará à pauta.



Postado em: Política
Compartilhe:

Notícias relacionadas

Defesa de Lula faz novo pedido ao STF para tentar evitar prisão do ex-presidente

A defesa de Luiz Inácio Lula da Silva apresentou nesta quarta...
leia mais

Comentários (0)


No ar agora

Denes Lima e Edilson Paiva

Jornal da 104
Horário: 12:00 ate às 14:00

Parceiros

Facebook

Floresta vence Fortaleza e assume liderança da segunda fase do Campeonato Cearense

RESUMÃO O JOGO Fortaleza veio ofensivo, partindo em busca do ataque...

Acusados de espancar e matar a travesti Dandara vão a julgamento em 5 de abril

inco acusados de torturar com agressões e matar a travesti Danda...

Polícia identifica segunda testemunha do assassinato da vereadora Marielle no Rio

Uma nova testemunha pode ajudar a polícia na investigação...

Seis ficam feridos em confusão em ato de professores em frente à Câmara de SP, diz advogado

eis pessoas ficaram feridas na confusão ocorrida durante protesto ...

Trump usa Twitter para demitir seu chefe da diplomacia

Trump pediu que Pompeo seja confirmado rapidamente pelo Senado (Foto: Divulga&...

Defesa de Lula faz novo pedido ao STF para tentar evitar prisão do ex-presidente (176 acessos)

A defesa de Luiz Inácio Lula da Silva apresentou nesta quarta...

Acusados de espancar e matar a travesti Dandara vão a julgamento em 5 de abril (153 acessos)

inco acusados de torturar com agressões e matar a travesti Danda...

Floresta vence Fortaleza e assume liderança da segunda fase do Campeonato Cearense (152 acessos)

RESUMÃO O JOGO Fortaleza veio ofensivo, partindo em busca do ataque...

Trump usa Twitter para demitir seu chefe da diplomacia (140 acessos)

Trump pediu que Pompeo seja confirmado rapidamente pelo Senado (Foto: Divulga&...

Seis ficam feridos em confusão em ato de professores em frente à Câmara de SP, diz advogado (133 acessos)

eis pessoas ficaram feridas na confusão ocorrida durante protesto ...